A NOVA GEOPOLÍTICA NAS AMÉRICAS

Rubens Barbosa

O pensamento mais moderno da geopolítica mostra a crescente importância do regionalismo, como evidenciados pelos acordos de integração na Europa, América do Norte, Ásia e agora África.

O Continente americano passa por significativas transformações políticas e econômicas que terão consequências na geopolítica regional. O governo de esquerda do México e as incertezas nas relações com o vizinho EUA, o governo de direita no Brasil e seus efeitos sobre o entorno geográfico, o novo governo de Cuba, a deterioração das instáveis Venezuela e Nicarágua, as dificuldades econômicas na Argentina, a persistente baixa prioridade da região para a (mais…)

NACIONALISMO, PATRIOTISMO E INTERESSE NACIONAL

Rubens Barbosa

As comemorações pelo centenário do fim da guerra 1914-18, em Paris, reforçaram minha convicção de que estamos vivendo tempos estranhos e um momento de grande complexidade e incerteza no cenário internacional com consequências para todos os países.

Foi curioso ver pequenos detalhes protocolares desencadearem reações políticas, como no caso da Servia, que se sentiu insultada pela baixa posição que seu presidente ocupou em relação ao Kosovo, colocado mais próximo ao presidente francês pelo cerimonial. Afinal, foi em Sarajevo que tudo começou. Notei a ausência do Brasil, convidado pela primeira vez em um encontro dessa magnitude e que seria uma oportunidade para mostrar que nosso pais existe, tem presidente, e (mais…)

A POLÍTICA EXTERNA E O NOVO GOVERNO

O presidente Jair Bolsonaro enfrentará o mais imprevisível e complexo cenário internacional desde 1945. O multilateralismo (ONU e OMC) e a globalização estão sob ataque com o risco concreto de uma guerra protecionista, colocando em perigo a ordem liberal e ameaçando trazer de volta a recessão.

Políticas equivocadas nos 15 anos do PT colocaram o Brasil em uma situação de isolamento nas negociações comerciais, de atraso na inovação e tecnologia, de perda de poder, (mais…)

RADAR GENEBRA – Boletim Semanal

78a. Edição – 5 a 9 de novembro de 2018

Publicação semanal elaborada pela Turma do Programa de Formação Complementar e Pesquisa em Comércio Internacional mantido pela Delegação do Brasil junto à OMC.  O documento visa traçar um panorama não exaustivo dos principais acontecimentos nos temas de acompanhamento deste posto diplomático, destacando notícias relevantes, publicações recentes e eventos de interesse que ocorrerão em Genebra e outras localidades. Para acompanhar nossa atuação nos fóruns multilaterais em Genebra, siga também a Missão do Brasil junto à OMC e outros Organismos Econômicos Internacionais nas redes digitais!  https://www.facebook.com/BrasilOMC/

Para a íntegra desta edição:  https://drive.google.com/open?id=1EJ-hPH0RfKHQSIdcPs0VjHYFSmald1sV

AS ELEIÇÕES E A CRISE

A sociedade brasileira ainda não se deu conta da gravidade e da profundidade da crise em que o país se encontra e dos desafios que o novo governo deverá enfrentar.

As demandas internas são semelhantes àquelas que tiveram influência decisiva nas eleições americanas, na Argentina, na Colômbia e no México: descontentamento generalizado com a corrupção em todos os níveis, com a crescente violência, pobreza e desigualdade entre as pessoas e regiões. A percepção da injustiça (enquanto muitos trabalham, outros continuam a roubar),  da falência do Estado (que cresceu muito, aumenta impostos e oferece serviços ineficientes), da desordem pública (com a desobediência às leis), do custo e do tempo perdido com a burocracia crescente, entre outros fatores, gerou o clima que, como em outros países, fez com que os eleitores “ficassem contra tudo que está aí”. As preocupações se concentraram sobretudo na necessidade de estabilidade econômica, austeridade fiscal e governança da administração pública. A nossa carga tributária é uma das maiores do mundo, a economia permanece fechada e a desindustrialização afeta todos os setores. O país dividido entre o “nós e o eles”, a classe política, o Congresso e mesmo o Judiciário com baixo nível de aceitação pela opinião pública expuseram as flagrantes deficiências do governo.

Na recente campanha, os candidatos pouco focaram nesses temas, nem demonstraram liderança política clara que pensasse e atuasse com visão de futuro para indicar os caminhos do crescimento e do emprego. Alguns temas passaram longe das preocupações dos candidatos. Defesa, Política Externa, Comércio Exterior e (mais…)

LANÇAMENTO DE NOVO LIVRO PELO EMBAIXADOR RUBENS BARBOSA

A FGV Editora tem a satisfação convidar para os lançamentos do novo livro do Embaixador Rubens Barbosa “Um Diplomata a Serviço do Estado – Na Defesa do Interesse Nacional”, livro com depoimentos ao CDPOC da FGV sobre seu percurso diplomático. Os eventos acontecerão nos dias 20, em Brasilia, 26 no Rio de Janeiro e 27 em São Paulo.

 

CEBRI: Convite para Café da Manhã – dia 03 de outubro

O Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) tem a satisfação de convidar para um café da manhã com o Embaixador Rubens Barbosa, a ser realizado no dia 03 de outubro (quarta-feira) com início às 9:30hrs, na Sede do CEBRI, Rio de Janeiro. Interessados deverão confirmar participação pelo e-mail rsvp@cebri.org.br, ou pelo telefone (21) 2206-4411 (Beatriz Garcia).
Welcome coffee: das 9h30 às 10h00
Palestra: 10h00 às 12h00
Local: Sede do CEBRI – Rua Marquês de São Vicente, 336 – Gávea – Rio de Janeiro

O BRICS e o Brasil – Seminário

Sobre o tema O BRICS e o Brasil, o seminário  realizado nesta sexta feira pela Fundação Alexandre de Gusmão-FUNAG e o Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior-IRICE  despertou forte interesse pela plateia, que contou com presença maciça de representantes consulares, pesquisadores, empresários, professores e universitários. Na ocasião foram discutidos, dentre outras questões de grande relevância sobre o tema, as perspectivas do BRICS para o Brasil e a visão econômica do grupo com relação ao papel da China.