SEMINÁRIO – “O BRICS E O BRASIL” – 14 de setembro de 2018

SEMINÁRIO – “O BRICS E O BRASIL” – 14 de setembro de 2018

Com a presença dos embaixadores Marcos Galvão, Secretário Geral das Relações Exteriores, Rubens Barbosa, presidente do IRICE, do ministro Kenneth Nóbrega, encarregado do tema no Itamaraty, e do economista Renato Baumann, Secretário-Adjunto de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento, a Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG) e o Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior (IRICE), com (mais…)

CORREIO BRAZILIENSE

Do Correio Braziliense – Por Rosana Hessel, Reporter de Economia

Rubens Barbosa aponta caminhos para recuperar o protagonismo internacional.  “O Brasil é uma das 10 maiores economias do mundo e, em termos geopolíticos, tem que restabelecer sua importância e sua posição no mundo, encontrando um lugar adequado como líder regional”, disse o Embaixador Rubens Barbosa  //www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/08/31/internas_economia,703026/rubens-barbosa-aponta-caminhos-recuperar-protagonismo-internacional.shtml

REUNIÃO PRESIDENCIAL DO BRICS

Por Rubens Barbosa

O BRICS, grupo integrado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, realizou sua 10a. reunião de cúpula em Joanesburgo, África do Sul, no final de julho. Criado em 2006, o grupo representa 44% da população mundial, quase um quarto do território terrestre e 23% de seu PIB. São cinco países de renda média que buscam ampliar a cooperação e buscar soluções para os desafios de um mundo em profunda e rápida transformação, sem, no entanto, questionar os atuais fundamentos da Ordem política e econômica globais.
Na reunião, a cooperação com a África foi discutida e a escalada protecionista, que ameaça o livre comércio e amplia os questionamentos sobre a Organização Mundial de Comércio, foi condenada. Ambos os temas são de direto interesse do Brasil. A ameaça de guerra comercial ficou concentrada na disputa entre EUA e China. O entendimento entre os EUA e a Europa (mais…)

RADAR GENEBRA – Boletim Semanal

73a. Edição – 23 a 27 de julho de 2018

Publicação semanal elaborada pela Turma do Programa de Formação Complementar e Pesquisa em Comércio Internacional mantido pela Delegação do Brasil junto à OMC.  O documento visa traçar um panorama não exaustivo dos principais acontecimentos nos temas de acompanhamento deste posto diplomático, destacando notícias relevantes, publicações recentes e eventos de interesse que ocorrerão em Genebra e outras localidades.

A atual turma encerrou suas atividades hoje, e o boletim  Radar Genebra voltará a ser publicado semanalmente a partir de 28 de setembro.

Maiores informações sobre o Programa, assim como as edições anteriores do Radar Genebra, estão disponíveis no próprio site da Missão, nos links: http://delbrasomc.itamaraty.gov.br/pt-br/programa_de_formacao_complementar.xml

https://drive.google.com/open?id=1dbJ8GyfCduI0E4G-IdCBQgPu_R9x4d4-

 

CARTÓRIOS: UMA DAS JABOTICABAS NACIONAIS

Por Rubens Barbosa

Em Portugal, nos idos de 1512-21, nas Ordenações Manuelinas, privilégios, foro privilegiado, direitos adquiridos, entre outras estripulias burocráticas, os cartórios foram minuciosamente regulados. Herdeiros do período colonial, ainda estamos, em 2018, discutindo como dar cabo do foro privilegiado e reduzir privilégios. O corporativismo que conquistou tantas vantagens e exceções está longe de ter o seu poder afetado. O valor probante dos escritos dos atos notariais e registrais é a cada dia ampliado com a inclusão de novas áreas e o correspondente aumento da receita dos cartórios.

A simplificação e a redução da burocracia que tanto emperra a vida das pessoas e das empresas devem ser ampliadas dentro de uma visão mais abrangente de reforma do Estado. A revista Interesse Nacional, em uma última edição, publica excelente artigo de Daniel Bogea em que defende a construção de uma (mais…)

PROGRAMA DE FORMAÇÃO E PESQUISA EM COMÉRCIO INTERNACIONAL

A Coordenação da Missão do Brasil junto à OMC informa que o prazo para apresentação de candidaturas para participar do processo seletivo do Programa de Formação Complementar e Pesquisa em Comércio Internacional, mantido pela Delegação do Brasil junto à Organização Mundial do Comércio e outras Organizações Econômicas em Genebra (DELBRASOMC), foi prorrogado por duas semanas.  O novo prazo para envio de candidaturas encerra-se em 1 de agosto, meia-noite (horário de Brasília).  Referido programa tem por objetivo desenvolver e complementar a educação e o treinamento de profissionais e acadêmicos brasileiros na área de comércio internacional, com ênfase na prática da Organização Mundial do Comércio (OMC) e demais entidades econômicas sediadas em Genebra.  Para a próxima turma (Turma 41), serão abertas 2 (duas) vagas para o setor privado. O Programa terá duração de 12 semanas, com início em 17 de setembro de 2018 e encerrando no dia 7 de dezembro de 2018.

Edital convocatório e regras do Programa estão disponíveis no site da Delegação: http://delbrasomc.itamaraty.gov.br/pt-br/

Dúvidas, esclarecimentos e/ou informações adicionais poderão ser encaminhadas ao e-mail da Sra. Beatriz Stevens,  Coordenadora do Programa,  através do e-mail: beatriz.stevens@itamaraty.gov.br,ou diretamente pelo telefone +41 22 929 0913.

EXCESSO DE CÚPULAS

Por Rubens Barbosa

A realização da VIII Cúpula das Américas em Lima em abril passado sugere uma reflexão sobre as sucessivas reuniões presidenciais que vem ocorrendo no continente americano sem apresentar um caminho para os países da região em temas de interesse geral.

Caso o número de reuniões de alto nível de fato engendrasse coordenação e resultados concretos, as Américas seriam um exemplo para o mundo e se apresentariam com um modelo de entendimento e cooperação.

Se houvesse resultados concretos para os 34 países da região, a partir de discussões objetivas e desideologizadas, os encontros poderiam ser positivos e deveriam ser apoiados. Mas não é o que ocorre. Poucos guardarão na lembrança  alguma conclusão das oito Cúpulas das Américas, inclusive desta última. À exceção, talvez, da primeira, que ocorreu em Miami em 1994 quando, inaugurando uma estratégia de negociação comercial, os EUA (mais…)

CALOTE NO BNDES

Por Rubens Barbosa

A politica de generosidade que os governos lulo-petistas implantaram no Brasil de 2003 a 2016, regada a corrupção, beneficiou empresas nacionais amigas do governo do PT e financiadoras de muitos políticos. E, no exterior, governos autoritários de países ideologicamente afinados. A conta dessa farra com os recursos públicos, em grande parte advinda dos Fundo de Assistência ao Trabalhador, está sendo apresentada agora com os sucessivos calotes sofridos pelo BNDES, obrigando o Tesouro a ressarcir o banco e honrar as garantias oferecidas aos empréstimos.

Estranhamente, em 2012, o então ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio assinou decreto impondo sigilo até 2027 sobre os empréstimos do BNDES, por coincidência, logo após a entrada em vigência da lei de Acesso à Informação. Com renovadas suspeitas de corrupção cercando os empréstimos internos e externos do Banco, em 2015, o Congresso aprovou decreto legislativo que suspendeu o sigilo, vetado de imediato pela presidente Dilma Rousseff. Só em julho de 2015, um juiz federal, atendendo a pedido do Ministério Público, suspendeu o decreto de 2012.

Levantada a barreira legal, o (mais…)

UNIVERSIDADE DE COIMBRA – Formação Avançada

A Universidade de Coimbra acaba de criar um Curso de Formação Avançada sobre a relação da China com os Países de Língua Portuguesa (CPLP), colmatando a falta de conhecimento existente nesta área. O objetivo é, por isso, explicar o funcionamento dos sistemas políticos, jurídicos e cultura empresarial destes dois mundos e a forma como eles se relacionam, fornecendo ferramentas necessárias para singrar neste contexto. As temáticas abordadas incluem a gestão intercultural, as relações comerciais, o investimento e o turismo, com particular referência à iniciativa chinesa da “Nova Rota da Seda”.

Os seminários estão organizados por módulos lecionados pelos melhores especialistas nacionais e internacionais da área, garantindo uma diversidade de perspetivas na transmissão do conhecimento. A Universidade de Coimbra oferece um (mais…)