A EPIDEMIA CHINESA DE PESTE SUÍNA E O BRASIL

Por Marcos S. Jank  (*)

Jornal “Folha de São Paulo”, Caderno Mercado, Edição de 13/04/2019

Essa terrível crise vai gerar oportunidades de comércio e cooperação para o Brasil.

Família e fortuna são valores fundamentais da cultura chinesa. Na história milenar do país, um dos símbolos desses valores é o porco. O ideograma chinês para a palavra “lar” é um suíno embaixo de um teto, simbolizando que família, prosperidade e suínos vivem juntos, simbioticamente.

Estamos no ano zodiacal do porco na China. O país responde por metade da produção mundial de carne suína, ao consumir incríveis 54 milhões de toneladas.

Porém, desde agosto a China enfrenta uma terrível epidemia de peste suína africana, que já dizimou 17% do seu plantel de quase 700 milhões de cabeças, chegando a 20% no abate de matrizes. A epidemia avança no (mais…)

UMA POLÍTICA NACIONAL PARA O TRIGO

Por Rubens Barbosa*

Durante todo o ano de 2018, a Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) promoveu debates sobre a formulação de uma política nacional para o trigo, envolvendo governo, agências reguladoras, organismos internacionais, academia, sindicatos, entidades empresariais, parceiros potenciais e mídia. Foram ouvidos diferentes elos da cadeia produtiva, representando a produção, cooperativas, indústria, pesquisa, cerealistas, insumos, tradings e entidades representativas do segmento do trigo, com o objetivo de preparar uma proposta ao governo brasileiro que torne o Brasil cada vez mais competitivo no negócio trigo/farinha/derivados.

A indústria moageira do Brasil é o elo entre o campo e a indústria de transformação. E pela primeira vez, foi elaborada uma proposta de Política Nacional do Trigo. Ela chega levando em conta, em especial, as seguintes (mais…)

VITÓRIA DO PT, PREJUIZO PARA O BRASIL

Por Rubens Barbosa* 

O resultado mais importante da visita do presidente Bolsonaro a Washington na semana passada foi a assinatura do Acordo de Salvaguarda Tecnológica (AST), que torna possível o uso comercial do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão. Com isso, ficam viabilizadas significativas perspectivas comerciais para o Brasil entrar em um mercado anual de mais de US$ 12 bilhões, em especial no de satélites de pequeno porte.

O AST entre o Brasil e os Estados Unidos, proposto inicialmente por Brasília, foi assinado em abril de 2000 pelo governo FHC, mas foi inviabilizado pelo PT, como oposição no Congresso e depois como governo.

A principal reclamação do PT era a de que não havia transferência de tecnologia para o Brasil e que nossa (mais…)

PANORAMA BRASIL-RÚSSIA – Boletim Mensal – Março 2019

PANORAMA BRASIL-RUSSIA – Editado pela Embaixada do Brasil em Moscou – Boletim no. 02 –  Março 2019

Boletim mensal de notícias, em formato digital e conciso, destina-se a divulgar as principais atividades da Embaixada do Brasil em Moscou e a veicular informações sobre as distintas vertentes das relações entre o Brasil e a Rússia: https://mailchi.mp/4180763c3dbd/panorama-brasil-rssia-fevereiro-1956469?e=d8f28b739e

 

 

 

 

 

SERGIO CORREA DA COSTA

Por Rubens Barbosa*

O centenário de nascimento do embaixador Sergio Correa da Costa, em 19 de fevereiro, nos permite rememorar algumas das facetas de um dos mais importantes representantes de uma geração de diplomatas que marcou de forma indelével sua passagem pelo Itamaraty. Correa da Costa, junto com Roberto Campos, Azeredo da Silveira, Ramiro Saraiva Guerreiro, Gibson Barbosa, Vasco Leitão da Cunha, Jorge Carvalho e Silva, Mozart Gurgell Valente, Miguel Ozorio, Antonio Correa do Lago, entre outros, deram sua contribuição para que a Chancelaria brasileira se afirmasse como uma instituição a serviço do Estado, acima de partidos ou de ideologias.

Diplomata de carreira, mas com interesses que iam além das atividades como servidor público exemplar, atuou como consultor no setor privado e (mais…)