INSTITUTO ESCOLHAS – Entrevista do Mes

Embaixador Rubens Barbosa:  Acordo entre Mercosul e UE fica mais complicado sem preservação da Amazônia

Para o diplomata, política ambiental precisa sofrer correções e o Brasil tem que assumir o protagonismo –  Eduardo Geraque – 7/05/2020

Os esforços atuais, como não poderia deixar de ser, deveriam estar todos voltados para o combate à pandemia causada pelo coronavírus. Mas, no segundo semestre, na avaliação do embaixador Rubens Barbosa, que representou o Brasil em Londres (1994 a 1999), e em Washington (1999 a 2004), a questão ambiental vai entrar com tudo na discussão internacional. Principalmente, dentro do provável processo de aprovação, por parte dos parlamentos tanto europeus quanto do Mercosul, do acordo que ainda deve ser assinado entre os dois blocos comerciais. Sem mudanças de rotas na política ambiental em curso na Amazônia, por exemplo, os parlamentares dos vários países europeus dificilmente vão ratificar o acordo conforme o embaixador Barbosa afirma nesta entrevista para o Instituto Escolhas.

O também presidente do Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Irice) e da Associação Brasileira da Indústria do Trigo (Abitrigo) analisa como o agronegócio brasileiro deve se comportar depois da crise atual e, principalmente, como ficará a polarização entre Estados Unidos e China neste novo cenário global. Segundo Barbosa, se as instituições multilaterais sobreviverem, elas devem ganhar uma nova roupagem.

No episódio #6 do podcast Escolhas no Ar, o embaixador Rubens Barbosa fala um pouco mais sobre o mundo que vai emergir pós-pandemia do coronavírus. Para ele, “a ONU terá que se reinventar e o debate ambiental vai emergir com toda a força”.  Clique aqui

Instituto Escolhas – O clima de polarização política que o Brasil está vivendo não atrapalha discussões mais profundas e sobre temas relevantes tanto internos quanto externos?

Embaixador Rubens Barbosa – A polarização no Brasil começou há uns 10 ou 15 anos, na base da ideia do nós contra eles, e continua com uma base ideológica muito forte. Entre os temas que nós vamos discutir, como a questão ambiental e o agronegócio, essa polarização vai continuar. Mas a minha expectativa é que nós temos algumas datas muito importantes pela frente que vão ter que receber um tratamento diferente por parte da sociedade brasileira. Uma delas, concretamente, é assinatura do acordo entre o Mercosul e a União Europeia que deve ocorrer, vamos dizer assim, em meados do ano. Depois dessa assinatura vai começar o processo de ratificação do acordo nos parlamentos europeus. Desde as eleições de outubro (mais…)

INTERESSE NACIONAL DISCUTE A RECUPERAÇÃO NACIONAL

A REVISTA INTERESSE NACIONAL iniciará, a partir da semana próxima, uma série de diálogos ao vivo para tratar da recuperação do Brasil depois da crise pandêmica.
Vamos promover conversas sobre os desafios internos e externos que o Brasil terá pela frente para se ajustar ao novo ambiente doméstico e internacional. Serão diálogos com técnicos e formuladores de políticas públicas que possam dar sua contribuição para um pensamento estratégico de médio e longo prazo.
Esperamos com essas transmissões contribuir para que possamos começar a pensar em saídas para o Brasil que estejam acima de partidos e de ideologias.
Em breve será divulgada a programação completa, que poderá ser acompanhada também pelo Youtube
Conto com a sua audiência e participação.
Rubens Barbosa, Presidente

BIOECONOMIA E ZONA FRANCA DE MANAUS REUNIDAS EM ESTRATÉGIA INTEGRADA

Por José Luiz Tejon*  para a Rádio Jovem Pan (04/01/2020)

A bioeconomia está sendo estudada pelo Ministério de Ciências e Tecnologia que aponta para um mercado de mais de US$ 4 trilhões no mundo, e que o Brasil poderia obter 20% desse valor. Significaria cerca de US$ 800 bilhões, o que por si só é muito maior do que o atual agronegócio brasileiro, calculado em torno de US$ 500 bilhões quando somados todos os elos de sua corrente, da genética até o consumidor final. Para a íntegra da matéria: https://blog.jovempan.com.br/cabecadelider/principal/bioeconomia-e-zona-franca-de-manaus-reunidas-em-estrategia-integrada/

* Palestrante internacional, Professor e Autor.

SEMINÁRIO: DIPLOMACIA AMBIENTAL: Meio Ambiente e Comércio Exterior

O Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior (IRICE) e a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG), com apoio do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), realizarão dia 03 de dezembro o terceiro encontro sobre Diplomacia Ambiental. Com foco no Acordo Mercosul-União Europeia, contaremos com palestrantes do setor acadêmico, consultores em sustentabilidade, e do setor privado, e serão abordadas questões relativas ao capítulo de desenvolvimento sustentável do Acordo de Associação Mercosul-União Europeia.  O encontro acontecerá no Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) – no período das 08:30 às 13:00 hs.

 

Seminário: DIPLOMACIA AMBIENTAL

DIPLOMACIA AMBIENTAL E O ACORDO MERCOSUL-UE

O IRICE e a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) realizam dia 5 de novembro próximo um segundo encontro sobre Diplomacia Ambiental, nesta oportunidade destacando o Acordo Mercosul-UE. Os compromissos internacionais assumidos pelo Brasil em acordos, convenções e atos internacionais nas últimas décadas, desde a Rio 92, e sua implementação pelo governo brasileiro serão analisados e discutidos por especialistas. O tema ganha relevância na medida em que a política ambiental vem sendo usada como um instrumento da política comercial, refletida concretamente no Capítulo sobre Desenvolvimento Sustentável incluído no Acordo Mercosul-União Europeia. O evento acontece no auditório do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE), na Rua Tabapuã, 469. Inscrições, gratuitas, através do e-mail: forum@abag.com.br.