Por Rubens Barbosa*

O golpe não é contra Evo Morales, mas dele próprio  – Opinião – Folha de São Paulo – 12/11/2019

O movimento popular contra o resultado das eleições na Bolívia pode ser comparado a manifestações de frustração que estão ocorrendo em outros países, como Líbano, Iraque e Chile, por conta da insatisfação com a política, com a economia e com os problemas sociais. São ações organizadas por jovens, sem liderança política ou partidária. Cada país tem as suas especificidades. Para ler a íntegra da matéria:https://folha.com/o4law752

*Presidente do Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior